terça-feira, janeiro 04, 2005

Que Merda!

Perdoem-me o plagiato, mas este texto é realmente digno de figurar nesta nossa humilde latrina.
Uma prova de que além fronteiras também se faz merda de grande qualidade.
Deixo-vos ao deleite:
Estudos e Pesquisas sobre
"A Merda"
por Dr. Big Merda
A merda é um grande mistério. Contemplo agora este pedaço
de mim, boiando sobre as águas calmas do vaso sanitário, e medito: decifra-me, ou
te devoro! A merda está ligada a mim e estou ligado a ela desde o começo de minha
vida. Nem um só dia passei sem ela ou ela deixou de passar através de mim. E isso
me leva à conclusão de que não há solidão, quando há um merda por perto.

Biodiversidade
Assim como os gaúchos, as merdas também são diferentes entre si, com a vantagem
de que não existe merda boiola. As bostas podem ser divididas em várias categorias.
Então, como dizia Jack o Estripador, vamos por partes:
Cor:
As merdas são como os camaleões: mudam de cor,conforme as circunstâncias. Com
a vantagem de que não andam pelas paredes, a menos que se cague no ventilador.
O arco-íris da merda começa com aquele marrom clarinho, quase amarelo. É uma
merda pálida, cor de palha, e combina com cuecas e papel higiênico de tom pastel.
Depois vem um marrom desbotado pouco firme. É o tom intermediário entre o palha
e o marrom cocô. Este sim, é o tom clássico da merda universal. Na roupa, no carro,
na gravata ou no papel de presente, o marrom cocô é inconfundível.
Carregando um pouco mais no tom, vem o marrom queimado, tipo moreno jambo e um
pouco mais acima vem o preto total, aquela merda que costuma grudar na pele, na
privada, no papel e - algumas vezes - debaixo da unha.
Há também algumas variações interessantes, como a merda com passas e a merda
com milho verde. Parece um panetone. A base costuma ser o marrom desbotado, com
apliques de pontos pretos ou amarelos, dependendo do gosto de quem caga. As merdas
híbridas são raras e nunca se registrou nenhum caso de merdas listradas.
Por fim, vem a merda nacional. É uma massa incomum e apresenta um tom verde e
amarelo. Normalmente aparece durante o horário eleitoral gratuito, na TV.
Consistência: A merda, assim com os peitinhos das garotas, diferenciam-se também
pela consistência. Prá você que é burro ou tomou recuperação, consistência
significa concordância aproximada entre os resultados de várias medições de uma
mesma quantidade. Em suma, as merdas podem ser sólidas, líquidas ou gasosas.
Sólidas: dividem-se em duras, moles e médias, assim como as escovas de dente.
As moles são aquelas que você caga e nem sente. Escorrem como um carinho. Já as
médias requerem algum esforço mas, em compensação, não são como as duras, que além
de exigir muita veia estufada no pescoço, ainda nos lançam num dilema atroz: se
parar prá respirar ela sai ou volta ?
Líquidas: estas são líquidas e certas e aparecem durante as caganeiras.
Praticamente mija-se pelo rabo. São tão rápidas e eficazes que sempre nos
surpreendem. Você pensa que só peidou e quando olha, o vaso está cheio de merda!
Gasosas: são os famosos peidos. Engana-se quem acha que peido é peido. Assim
como o vapor é a consubstanciação da água, o peido é a evaporação da merda.
Comportamento: As merdas são imprevisíveis! Assim como as mulheres, não é possível
prever o comportamento das merdas. Se você acha que vai peidar, acaba se cagando
todo. Outras vezes, tem plena convicção que deseja cagar e então, só peida. É um
paradoxo. Os comportamentos mais comuns da merda são:
MERDA Bombardeio: Cai rápida e direta sobre o alvo, fazendo "glub". Espirra
água na bunda.
MERDA Granada: Espalha-se pela parede do vaso, como estilhaços. Costuma resistir a
várias descargas. Normalmente só é removível com aquela escova fedorenta que sua
mãe deixa atrás do bidê.
Falsa Merda: Dá a impressão de que vai rasgar o toba. Quando sai, é só um
cocozinho.
Merda Crocodilo: Fica boiando na água, com as costas de fora.
Merda Titanic: Vai direto para o fundo.
Merda Submarino: Fica a meia profundidade. Às vezes sobe, às vezes desce.
Merda Loch Ness: Fica com uma ponta prá fora e o rabinho prá dentro d’água.
Merda Tímida: Mergulha e some pelo encanamento.
Merda Chata: Aquela que resiste a várias descargas.
Merda Inconveniente: Sempre vem fora de hora.
Merda Compreensiva: Espera você chegar em casa.
Merda Dalai Lama: Transforma-se em peido e sobe até o Tibet.
Merda Fujona: Cai fora da água, dentro do vaso, e fica te olhando.
Merda Dolly: É presa num vidrinho e mandada para o laboratório.
Cheiro: Cheiro de Merda é como mulher feia. Com o tempo a gente se acostuma.

4 Comments:

Blogger Ana Miguel said...

Apenas uma palavra - EXCELENTE :)

9:23 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

esta página é de acordo com quem a escreveu, não sai outra coisa da
cabeça a não ser o que tem....

M E R D A .....

4:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Que site de MERDA, to brincando...escolheu um tema muito agradável

10:57 da tarde  
Blogger Martiinha said...

amei xb

parti - me a rir (;

8:04 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home